terça-feira, 28 de junho de 2011

Depois passa.





Já tentei te esquecer, te manter distante, te esconder.
Já tentei te limitar, te afastar e até te maltratar.
Já me escondi por tanto tempo, escondi meus sentimentos.
Te ligava de madrugada sem falar nada, só pra ouvir sua voz
ouvir qualquer palavra sua, aquelas que só você sabe pra me fazer sorrir.
Eu sei , você sabia que era eu quem ligava as 03:00 da madrugada, e por isso você sempre atendia e falava. Isso só me mantia cada vez mais distante, porque você sabia que te amava, sabia que te desejava,sabia que eu sofria, sabia que te via, todos os dias via aquele mesmo vídeo em que você tão tímido e nervoso dizia que me amava.
Eu sei, você sabia, e nada do que eu fizesse te afastava, ou esfriava o que eu sentia.
O que é o amor?
Nada mais do que algo que nasce em dois corações mutuamente, nem que seja só por um minuto, um olhar pode marcar, um gesto, uma palavra, de qualquer canto ou lugar pode nascer um amor, e o meu por você nasceu no momento que te perdi.
E isso doí, meus sentidos não entendem que eu não tenho mais você aqui
pra me dar colo, pra me encher de carinhos, pra me encher de beijos, e no final do dia sentir saudades só porque você foi pra casa.
Não , meus sentidos não entendem que te perdi, que é complicado te ter de volta.
Mas, não peço mais que volte, apenas que me atenda quando precisar ouvir sua voz, isso trás você de volta por alguns minutos. Depois passa.


( LaysRafaelly)

sexta-feira, 24 de junho de 2011


Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e dizer uma coisa terrível, mas que tem que ser dita. Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e ouvir uma coisa terrível, que tem que ser ouvida. A vida é incontornável. A gente perde, leva porrada, é passado pra trás, cai. Dói, ai, doi demaais. Mas passa. Está vendo essa dor que agora samba no seu peito de salto agulha? Você ainda vai olhá-la no fundo dos olhos e rir da cara dela. Juro que estou falando a verdade. Eu não minto. Vai passar.

Caio F. Abreu

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Eu, que sempre fui assim tão forte, que sempre fui assim tão livre, hoje tenho medo de te amar assim, pela metade, assim no escuro, te amar assim, sem querer te amar, sem poder demosntrar.
(Lays Rafaelly)

quarta-feira, 22 de junho de 2011


Ela : Estou com medo.
Ele: Medo de que ?
Ela : De te perder.
Ele : E porque isso aconteceria ?
Ela: Porque ela é bonita, atraente, bem-sucessida, loira e tem o corpo perfeito, enquanto eu sou chata, mandona , morena, começando minha vida agora e nem tenho tempo de ir a academia. E o que eu tenho que ela não tem?
Ele: Meu coração !

- Você ainda o ama?
- Talvez.
- Talvez?
- …Eu lembro dele quando ouço aquela música no rádio, eu olho a foto dele várias vezes durante o dia, eu releio aquelas conversas do msn, eu penso nele antes de dormir, e eu ainda peço pra Deus fazer nossos caminhos se cruzarem…
- Isso é amor não é?
- Amor pela metade …
- Ele desistiu?
- Ele nem lembra.

quarta-feira, 15 de junho de 2011


“Lá está ela, mais uma vez. Não sei, não vou saber, não dá pra entender como ela não se cansa disso. Sabe que tudo acontece como um jogo, se é de azar ou de sorte, não dá pra prever. Ou melhor, até se pode prever, mas ela dispensa.
Acredito que essa moça, no fundo gosta dessas coisas. De se apaixonar, de se jogar num rio onde ela não sabe se consegue nadar. Ela não desiste e leva bóias. E se ela se afogar, se recupera.
Estranho e que ela já apanhou demais da vida. Essa moça tem relacionamentos estranhos, acho que ela está condicionada a ser uma pessoa substituta. E quem não é?
A gente sempre acha que é especial na vida de alguém, mas o que te garante que você não está somente servindo pra tapar buracos, servindo de curativo pras feridas antigas?
A moça…ela muito amou, ama, amará, e muito se machuca também. Porque amar também é isso, não? Dar o seu melhor pra curar outra pessoa de todos os golpes, até que ela fique bem e te deixe pra trás, fraco e sangrando. Daí você espera por alguém que venha te curar.
Às vezes esse alguém aparece, outras vezes, não. E pra ela? Por quem ela espera?
E assim, aos poucos, ela se esquece dos socos, pontapés, golpes baixos que a vida lhe deu, lhe dará.
A moça – que não era Capitu, mas também têm olhos de ressaca – levanta e segue em frente.
Não por ser forte, e sim pelo contrário… Por saber que é fraca o bastante para não conseguir ter ódio no seu coração, na sua alma, na sua essência. E ama, sabendo que vai chorar muitas vezes ainda. Afinal, foi chorando que ela, você e todos os outros, vieram ao mundo.”
(Caio Fernando Abreu)

terça-feira, 14 de junho de 2011

Eu fui uma criança dos anos 90


A infância dos Anos 90
Não existia Orkut
• Assistíamos Família Dinossauro
• Garotos de 13 anos usavam roupas recomendadas pela mãe
• Mc Donalds custava R$ 4,50
• Biscoito Fofy existia

•Existia Chiquititas e não Rebeldes

• Plutão ainda era um Planeta
• Festas de 15 anos não eram eventos/shows
• As músicas tinham coreografia
• Tênis de luzinha era essencial
• Kinder Ovo era 1 real
• Pessoas REALMENTE se conheciam e não por Orkut
• Fotos não eram tiradas para serem colocadas no orkut e sim para recordarem um momento
• Pra saber da vida de alguém só lendo os cadernos de perguntas que fazíamos
Eu fui uma criança dos anos 90
...Bons Tempos que não voltam mais!!!

sexta-feira, 10 de junho de 2011


Eu nem preciso de muito pra ser feliz .
Na verdade eu só preciso de você !

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Odeio esse seu olhar




"Odeio esse olhar sabe... Esse olhar que só você tem. Olhar doce e sedutor. Eu odeio essa sua sina de tentar me seduzir. Odeio principalmente o jeito que você me faz rir.
Odeio ter que odiar tudo isso, porque as circunstâncias me prendem. Eu não posso dizer nada do que meu coração deseja. Mas eu posso escrever de uma forma bem direta que "você é o que eu quero" , que você é o que eu sonho, que você é o que eu espero! será que você não percebe que nascemos um para o outro ? Eu acredito sim que Deus te fez pra mim. E quer saber ? Eu não vou desistir ! Quero você pra mim ! Esperarei o tempo certo, aqui quietinha te odiando, fingindo não te amar."

(Lays Rafaelly)